Psst...

Do you want to get language learning tips and resources every week or two? Join our mailing list to receive new ways to improve your language learning in your inbox!

Join the list

Portuguese Audio Request

legalalien
735 Words / 2 Recordings / 4 Comments
Note to recorder:

This is a text I adapted from a very nice tale. Please can you record it in a natural speed as if you were reading this text to somebody? Pode ler este conto como se você esta lendo para uma pessoa?

Antes deste planeta ser habitado por homens e mulheres, nele moravam paixões e virtudes. No planeta terra, paixões e virtudes moraram por centenas e centenas de anos, uma eternidade. Eles se aborreceram do lindo com o passar dos séculos. Assim, cada dia tentavam inventar um jogo novo para que fosse mais facil sua larga existencia. Normalmente a imaginação era que propunha os jogos e um dia ela propôs brincar de esconde-esconde.A todos lhe pareceram bem. Todos estavam entusiasmados com a ideia mais quem contariam? A primeira levantar a mão foi a loucura: "Eu conto". Começe contar. Dê a volta, e contra essa árvore conte enquanto os demais se escondem.A loucura começou a contar uma conta impossivel: "1, 5, 25, 65, 88" Um a um todos se foram escondendo. A loucura seguia com sua conta e cada um ia procurando seu lugar. A primeira a esconderse foi a pressa, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho. A fe subiu ao céu e a Inveija se escondeu atrás da sombra do Triunfo, que como seu próprio esforço tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.A generosidade quase não conseguiu esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos: se era um lago cristalino, ideal para a beleza. Se era copa de um árvore, perfeito para a timidez. Se era voo de uma borboleta, o melhor para a volúpia. Se era uma rajada de vento, magnífico para a liberdade. O egoismo encontrou um local muito bom desde o inicio. Ventilado e comodo, mais apenas para ele., mais apenas para ele. E a paixão e desejo no centro do vulcões.Pouco a pouco todo foram se escondendo. O amor ainda não havia encontrado um lugar para se esconder, pois como todos já sabem, o amor é muito indeciso. Não sabia onde se esconder. A loucura seguia contando até que terminou de contar e começou a buscar o amor, e este apressado, se escondeu no primeiro lugar que encontrou. Ele se escondeu num matagal de espinhos que estava perto e ficou ali com a esperança de que não o encontrariam. A primeira a ser encontrada foi a pressa, à apenas três passos de uma pedra. A imaginação foi encontrada nas nuvens. A mentira encontrou no arccoiris (mentira, estava no fundo de oceano). A angustia em uma cova escura. Depois escutou-se a fé discutindo com Deus sobre zoologia.
Sentiu vibrar a paixão e o desejo nos vulcões. Em um descuido, encontrou a inveja e claro, pode deduzir onde estava o triunfo. De tanto caminhar sentiu sede e ao aproximou-se de um lago, onde achou a beleza. A d;uvida foi a mais fácil, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se. E assim foi encontrando a todos.
Apenas o amor não encontrava em nenhum local. Vocês já sabem que encontrar ao amor é muito difícil. O jogo já se tornava pesado.
Por isso a loucura começou a ficar brava. "Amor sai já", a loucura comecou gritar. Mais o amor é muito indeciso e não somente uma pessoa demora a encontrá-lo, mas também demora em faze-lo sair. O amor assustado não saiu. A inveja, que se preocupa mais com os problemas dos outros que com os seus, lhe disse à loucura: "O amor está escondido nos espinhos" A loucura, muito brava, foi aos espinhos. Amor sai agora e lhe gritou "é muito tarde", Mas eu já falei, que o amor é indeciso e uma vez que se encontra é difícil tirá-lo. A loucura tentou, muito brava, colocar a mão para tirá-lo das colharinha, mas infelizmente se furou com um espinho.É que às vezes encontrar o amor é muito doloroso. Entao, a loucura, muito brava pegou uma forquilha que havia junto aos espinhos. A meter no matorral começou a movê-la entre os ramos. De repente, escutou-se um doloroso grito.Entre os ramos o amor saiu como seus olhos ensanguentados. Os espinhos tinham ferido o amor nos olhos. A loucura, e seu loucura, agitou a vara entre os ramos e havia arrancado os olhos do amor, deixando-lhe cego para sempre. Todos ficaram quietos olhando o amor com seus olhos ensanguentados sem saber o que dizer. Talvez foi a única vez que a loucura falou com cordura, porque falou: "Não se preocupem" Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra o amor é cego e a loucura seus olhos.

Recordings

Comments

leucon
July 17, 2013

Sorry, i mispronounced loucura for locutora, my software made the change by mistake and i read the text at once without checking...

legalalien
July 17, 2013

O brigado por seu tempo!!! Agora tenho seu gravacao do Sur do Brasil. Abrazo.

leucon
July 17, 2013

There are many mistakes in the text and i read wrong... sorry, i just read most as it's written... de qualquer forma, de nada hehehe

legalalien
July 17, 2013

Ok. I'll correct them. I can tell that you don't pronounce R like in Argentinians do....